Denbora  9 ordu 17 minutu

Koordenatuak 1556

Noiz igoa 25 de mayo de 2015

Noiz egina mayo 2015

  • Balorazioa

     
  • Informazioa

     
  • Erraza jarraitzeko

     
  • Ingurunea

     
-
-
1.886 m
1.408 m
0
3,1
6,1
12,28 km

Bisitak 1669, kokapena 80

Nondik gertu Penhas da Saúde, Castelo Branco (Portugal)

Há muito que desejávamos fazer este trilho, mas nem sempre o tempo livre ou as férias coincidiam com as condições meteorológicas ideais para nos aventurarmos num percurso cujo grau de dificuldade se previa elevado e as espetativas não saíram goradas.
A dimensão da beleza paisagística emociona e faz-nos sentir ainda mais pequenos ante a grandiosidade do cenário majestoso que decorre diante dos nossos sentidos à medida que nos embrenhamos nas entranhas do Maciço Central.
Não se trata de um percurso para elites. Desde que habituados a fazer caminhadas com regularidade, é acessível a vários grupos etários, mas requer atenção na sua preparação (água, reforço energético, equipamento adequado à época, tendo sempre em conta que, em montanha, o tempo pode trocar-nos as voltas).
Evitem fazer sózinhos este percurso, em particular, e escolham os dias com previsão de tempo seco, com boa visibilidade e as estações do ano com mais horas de luz (demora entre 8 a 9 horas a fazer os poucos mais de 12 km), pelo que se recomenda a consulta prévia das previsões meteorológicas não só no endereço do IPMA como também em: https://www.meteoblue.com/pt/tempo/previsao/semana/manteigas_portugal_2737936
O uso de GPS é obrigatório, quer pelos motivos apontados mas, também, porque as marcas do trilho estão parcialmente sumidas ou estão ocultas pela vegetação (principalmente no Vale das Candeeiras onde é fácil perdermos a ligação entre as mariolas), com excepção do início do percurso a partir do Covão da Ametade até ao poste informativo dos trilhos junto à estrada no Fragão do Poio dos Cães. Das Salgadeiras até ao poste informativo a sinalética habitual (amarelo-vermelho) é substituida por um único traço vermelho (pintura mais recente) que é parte da rota do Maciço Central que vai da Torre até à Nave da Mestra, devendo abandonar esta sinalética quando se desviam para a Lagoa do Peixão.
Recomenda-se começar o trilho no Covão da Ametade, no sentido dos ponteiros do relógio.
No final da caminhada, abasteçam os cantis na fonte Paulo Luis Martins.

INFORMAÇÃO ÚTIL EM:
http://www.manteigastrilhosverdes.com/uploads/pr_5_mtg_por_v2.pdf
http://www.manteigastrilhosverdes.com/?trilhos-pedestres&cod=3
"gnammas" ou "oriçangas" são cavidades na superfície da rocha, em regra circulares ou elípticas.

1 komentario

  • argazkia romuloarrais

    romuloarrais 23-ago-2018

    Ibilbide hau egin dut  Gehiago ikusi

    O PR5 tem mais derivações, mas devido ao tempo acabei por fazer um percurso muito idêntico este (não cheguei aos extremos de duas derivações, a da nave central e a que vai à torre). É difícil, mas aconselho a toda a gente.

Nahi izanezkero edo ibilbide hau